A evolução de uma lenda gospel

Esta é uma expansão de outros posts em que comento sobre o desinteresse por fatos em favor de maquiagens convenientes. Ele começou com uma matéria no Gospel Prime: Prestes a ser queimado vivo, pastor começa a louvar e o milagre acontece. Ele trata do causo do pastor que teria sido espancado e quase queimado vivo, mas que foi salvo da morte por louvar Jesus e/ou deus. Seria verdade?

Para investigar melhor, temos que conferir a fonte; e desta vez o autor deu a fonte: uma matéria em inglês do Morning Star (link no artigo supra citado), um site semelhante ao Gospel Prime: jornalismo voltado a uma ideologia. Limitar a informação a isto seria o mesmo que ler política na Carta Capital, porque o Morning Star não cita sua fonte, alegando obter as informações do correspondente na Índia, cuja fonte é o líder religioso Baban Kamble. Uma rápida busca revela outras possíveis fontes, diretas ou indiretas: Pentecostal pastor and his wife beaten by Hindu extremists in Maharashtra, e CONVERSION CRAMPS!

Vamos então montar uma linha do tempo, com os fatos relatados e suas alegadas fontes:

  • 16/09/2016 – O incidente acontece, segundo todos os relatos.
  • 19/09/2016 – O espancamento é relatado pelo Afternoon DC:
    • Prashant Bhatnagar, enquanto na companhia de um amigo, esposa e filho, é abordado por um estranho, que toma os panfletos dele.
    • Em seguida eles são abordados por um grupo, e um dos seus membros Gurunath Mumbaikar, se identifica como presidente da Shri Ram Pratishthan
    • As agressões ocorrem em dois momentos: na primeira abordagem, por ‘Gurunath’, e horas depois, quando a moto (scooter) do pastor quebra no caminho de volta. Desta vez, um grupo bem maior (30 pessoas) os aborda.
    • Na segunda onda de agressões Prashant é levado por 4 membros do grupo agressor em um carro, no qual uma arma é apontada para ele . Ele é espancado e abandonado perto da sua vila, onde um estranho o encontra e contacta seu amigo (o mesmo que já estava com sua esposa e filho), que o leva ao hospital.
  • 21/09/2016 – O espancamento é relatado pelo AsiaNews.it, e os fatos são:
    • Prashant Bhatnagar e sua esposa são espancados por homens do instituto Hindu educacional Shri Ram Pratishthan, abordados enquanto entregavam folhetos evangelísticos.
    • Os agressores os levaram para perto da prisão local, o espancaram e ameaçaram-no de morte com uma arma de fogo.
    • O reverendo foi agredido a ponto de ficar inconsciente no chão, e a esposa também foi agredida e xingada.
    • Uma fonte citada é Sajan K. George, presidente do Conselho Global de Indianos Cristãos.
  • 28/10/2016 – O espancamento é relatado pelo Morning Star, que modifica a narrativa:
    • O espancamento é feito por seis agressores liderados pelo presidente da Shri Ram Pratishthan, Gurunath Mumbaikar.
    • Não há menção à esposa do reverendo, também agredida
    • O pastor é ligado à igreja House of God (Casa de Deus).
    • A abordagem é feita enquanto o pastor e quatro fiéis oravam por um doente e distribuíam folhetos evangelísticos. Os quatro fiéis foram liberados após uma bronca.
    • Prashant foi mantido por duas horas num salão público, até que mais 30 extremistas chegaram.
    • O espancamento foi feito numa área isolada
    • Jogaram combustível sobre o agredido
    • Após o espancamento, o agredido foi levado inconsciente e deixado por algum tempo numa terceira localização remota, e depois levado de volta para perto de sua vila
    • O líder do espancamento, Gurunath Mumbaikar, foi indiciado no dia 16/10 segundo líderes da igreja.
    • A fonte é um correspondente na Índia e Baban Kamble, líder religioso.
    • Baban Kamble teria levado Prashant ao hospital, e não o amigo Sachin como relatado pelo Afternoon DC.
    • Prashant teria sido levado para o hospital de Khargar e não Nimalay, novamente contrariando o Afternoon DC.
    • Prashant louva Jesus/deus enquanto é espancado
  • 05/11/2016 – Gospel Mais traduz o relato do Morning Star, errando em alguns detalhes:
    • Prashant Bhatnagar é associado à Assembléia de Deus, que não é ligada à House of God.

Ok, vou parar por aqui. São muitos detalhes, e mais podem ser citados. Mas vamos aos que interessam. Note que, de acordo com a natureza do noticiário, detalhes são adicionados ou omitidos de acordo com a narrativa que cada um quer oferecer.

O Afternoon DC oferece os relatos, e opinião de um indivíduo atribuindo a ele esta opinião. O AsiaNews, italiano, resume a estória por ser menos relevante para o seu público. Já o Morning Star adiciona vários detalhes totalmente novos e alguns inconsistentes com o relato dado somente 3 dias depois do incidente pela fonte local. A narrativa tira a esposa, filho e amigo de Prashant para que o pastor seja o único protagonista. Alguns dos detalhes se tornam internamente inconsistentes. E finalmente, o Gospel Mais comete mais erros de tradução que mudam a filiação religiosa do agredido para algo que brasileiros conhecem. Mais ainda, a narrativa final torna a estória de Prashant muito parecida com Estêvão, o primeiro mártir, que via o céu se abrindo enquanto era apedrejado.

É importante destacar que há certos detalhes que devemos considerar suspeitos. Por exemplo, o de que o agredido teria sido deixado por alguns minutos numa localização remota antes de ser ‘desovado’ perto da sua vila. Sendo o único a prestar depoimento, como ele poderia saber deste fato se estava inconsciente? É o tipo de detalhe adicionado a partir de um relato onisciente em terceira pessoa — uma fábula ou lenda.

Mais do que o relato de intolerância que coloca o Hinduísmo (religião majoritária da Índia) no centro da estória, é conveniente contar uma estória de milagre motivado pelo louvor a deus/Jesus (como se alguém ser espancado fosse um milagre). É preciso que a narrativa seja de perseguição (pois os seguidores de Jesus serão perseguidos e isso valida a religião) e ao mesmo tempo de vitória, e não de sofrimento injusto. Até uma auto-elação é inserida, quando Baban Kamble diz que levou o ferido ao hospital e não o amigo da vítima.

E assim nasce mais uma lenda Gospel. Uma história real (provavelmente), de pessoas que sofreram por causa da intolerância e irracionalidade de um grupo, distorcida a cada retransmissão para atender aos interesses de cada pessoa que a conta. E a última pessoa que a recebe vê com bons olhos, a ponto de não questionar o que é ou não verdade. Afinal, a verdade é o menos relevante dos detalhes.

Anúncios

Sobre Henrique

Casado e com dois filhos lindos como os pais. Meio doido, mas legal.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Quer dizer algo sobre isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s