Prefiro ter paz a razão (sério?)

paz_x_razao

Que coisa linda! É tão bom poder viver sem discussões, sem desavenças, sem discordâncias. Ninguém tem que se meter no que eu sigo, questionar minhas crenças ou escolhas. Eu sou um ser empoderado e independente… e possivelmente idiota.

Espero ter sua atenção agora. O que significa “ter razão”? A interpretação mais bondosa que posso dar a isso é “estar certo”. Então o pensamento é: “eu prefiro não ter um baita trabalho para mostrar que ele está errado à toa e, ao invés disso, escutar e ignorar”. O que esta posição ignora é: você pode estar errado; eu posso estar errado. E sabe o que é a coisa mais mágica que acontece quando você descobre que está errado? Você deixa de estar errado.

Quando alguém debate, discute, explora, questiona um assunto, o objetivo não deve ser a proteção de uma crença possuída, e sim a busca pela crença compatível com a realidade. Quando alguém não busca tais crenças, existe um potencial em tomar decisões incompatíveis com relações de causa e efeito que levariam a um resultado desejado, ou seja: você pode se ferrar. Se você acredita que alimentos transgênicos são perigosos e prefere não discutir isso, mas ter paz consumindo orgânicos, você pode estar desde gastando dinheiro à toa até consumindo um alimento menos saudável do que o transgênico (tem a ver com a necessidade de agrotóxicos, posso explicar sob demanda).

O valor, portanto, de estar certo ao invés de buscar a paz (interior) é exatamente o de não correr o risco de tornar-se voluntariamente ignorante, suscetível à influência de quem oferece paz em troca de proveito próprio, como políticos e charlatães. Do contrário você prefere a paz a perceber que está errado.

Anúncios

Sobre Henrique

Casado e com dois filhos lindos como os pais. Meio doido, mas legal.
Esse post foi publicado em Sociedade. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Prefiro ter paz a razão (sério?)

  1. Janaina Mota disse:

    Dependendo de com quem vou discutir, eu passo. É tão difícil assim aceitar pessoas que não querem embates com determinada pessoa? Talvez não signifique que ela não queira discutir, mas sim que está escolhendo pessoas com quem realmente queira discutir. Escolhendo batalhas. Portanto, PARA algumas pessoas ou situações, às vezes é melhor ter paz.

    • Henrique disse:

      Eu acreditaria ser esse o caso quando a “fuga” de determinados assuntos acontecesse com base no estilo e não na conclusão. Em outras palavras, quando uma pessoa só conversa sobre certos assuntos com quem concorda com ela, a busca é por paz *em detrimento* do conhecimento.

  2. Pingback: O problema da separação | Prazer, Henrique

Quer dizer algo sobre isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s