Crer ou não Crer [0]: preparação

Este é o prelúdio de uma revisão em 5 partes. Se quiser pular para alguma delas:

capaComprei um livro que chegou ontem em casa, Crer ou não Crer, escrito por Leandro Karnal e Fábio de Melo. Quando ouvi falar não criei grande expectativa, mas acho que pode ser uma leitura interessante. Em primeiro lugar, é um diálogo entre pessoas de pontos de vista distintos, que é o propósito de tudo que escrevo aqui; em segundo lugar, porque é sobre um dos assuntos principais deste blog: cristianismo e ateísmo; e finalmente, porque reflete razoavelmente meu panorama doméstico.

Antes de começar a ler, eu quero listar coisas que eu gostaria de encontrar, ou perguntas que eu gostaria de ver respondidas, no decorrer do livro. Não é que eu ache que a qualidade do livro está ligada a esses critérios. Só para esclarecer, seria como eu começar a assistir a Game of Thrones agora, e esperar ver bastante sangue, cenários medievais e batalhas realistas. São só expectativas, coisas que me darão satisfação pessoal na experiência da leitura e não que têm a intenção de ajudar outros a decidirem se lêem o livro. Bem, eis o que eu gostaria de encontrar ou responder:

1. O ponto de vista contrário é bem representado?

Quando Karnal estiver falando das crenças cristãs, ele as apresenta inicialmente da mesma forma que Fábio de Melo, e vice-versa? Eu gostaria muito que isso aconteça. A pior forma de começar uma conversa é discordar de algo que seu interlocutor nem sequer defende.

2. Quais são os argumentos apresentados?

Isso vale para os dois lados. Eu acho que já ouvi todos os argumentos apologéticos. Será que o padre propõe algo na linha tradicional, ou algum tipo de apelo emocional, propondo que uma pessoa se torna melhor por acreditar? Será que ele se interessa mais por justificar apropriadamente as suas crenças ou avaliar os resultados de crer? E Karnal, se posiciona mais na questão da liberdade de crer, na falta de evidências para as crenças religiosas ou apresenta um caso mostrando não só que não se pode determinar que o cristianismo é verdadeiro, mas que é falso?

3. Os autores buscam um caminho para convergirem em conclusões?

Este é minha principal curiosidade. Qual é o objetivo de escrever um livro desse? Só mostrar que dá para conversar sobre o assunto? Acho que isso não é suficiente. Eu gostaria muito que alguém colocasse na mesa suas condições para mudar de crença, ou  pelo menos reconsiderar, seus critérios, e ver o esforço da outra parte para alcançar esses critérios ou criticá-los. Isso é exatamente o que tento fazer aqui, e no que vejo o maior valor de dialogar.

Enfim, pelos próximos dias começarei a ler o livro com esses aspectos em mente. Não sei ainda como publicarei minha opinião sobre ele, porque dependerá da estrutura do livro e do quanto eu terei a dizer.

Continua na Parte 1

Anúncios

Sobre Henrique

Casado e com dois filhos lindos como os pais. Meio doido, mas legal.
Esse post foi publicado em Religião e marcado , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Crer ou não Crer [0]: preparação

  1. Pingback: Crer ou não Crer [5]: morte e considerações finais | Prazer, Henrique

Quer dizer algo sobre isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.