Onde está escrito na Bíblia que a Terra é plana?

nintchdbpict000000291491Alerta de conteúdo: este é um texto sobre alguns tipos de literalismo bíblico. Se você é alérgico a teorias da conspiração, continue lendo por sua própria conta e risco. O que se lê aqui é voltado para quem está em uma denominação tradicional ou literalista e para quem deseja entender sobre este tipo de ambiente.

Há quem creia que a Bíblia é o “único manual de fé é prática” do crente, e que nela se aprende tudo que é necessário na vida, como se lê no prefácio da Bíblia dos Gideões Internacionais ou qualquer pastor batista poderia lhe explicar. Neste sentido, enquanto os apologistas profissionais falam fora da igreja sobre o deus de Spinoza, dentro das igrejas os pastores falam do deus que criou o universo em sete dias literais, do dilúvio universal literal, do sol que literalmente parou no céu, e por aí vai. Ou seja, dentro das igrejas evangélicas literalistas (batistas, presbiterianas, neopentecostais, metodistas, do nazareno, testemunhas de Jeová e outras) as ciências naturais passam pela Bíblia. E essas mesmas pessoas dizem que tudo que se descobre através do método científico é condizente com a Bíblia. Já tentei conversar sobre isso com um apologista, sem muito sucesso.

Dentro desta temática, quase sempre alguém cita que a Bíblia dizia, séculos antes de qualquer cientista, que a Terra é esférica:

Porventura não sabeis? Porventura não ouvis, ou desde o princípio não se vos notificou, ou não atentastes para os fundamentos da terra? Ele é o que está assentado sobre o círculo da terra, cujos moradores são para ele como gafanhotos; é ele o que estende os céus como cortina, e os desenrola como tenda, para neles habitar;
Isaías 40:21,22 (versão Almeida Corrigida Fiel, grifo meu)

Versões diferentes usam palavras diferentes (círculo, redondeza, disco, cúpula), mas nenhuma tem o claro significado de esfera. Além disso, quando a forma de esfera aparece no mesmo livro, a palavra usada é bola (Isaías 22:18), assim como no hebraico as palavras são diferentes. Sabemos com certeza, então, que o verso preferido dos terraglobistas diz o contrário do que acham. É assim que a Bíblia em geral apresenta o universo?

O que a Bíblia realmente diz?

A cosmologia tem um papel pelo menos relevante na narrativa bíblica. Da criação ao dilúvio de Noé, do milagre de Josué à tentação de Jesus, a forma como a Bíblia apresenta o universo tem um papel na estória. O curioso é que essas narrativas todas são unânimes na descrição que fazem da Terra, exatamente como o crente esperaria. Embora não ache contradição, acho que nenhum crente terminará esta leitura feliz…

Surge um universo

Da Terra às estrelas, Gênesis 1 narra a criação do universo. E como é esse universo? Segundo descreve o texto, o nosso ambiente surgiu através da criação de um espaço no meio da água (Gn 1:2,6). É neste momento que surge o termo “firmamento”, termo que descreve uma cobertura sólida, firme. Em seguida, Sol e Lua são colocados debaixo deste firmamento, dentro do espaço entre ele e o solo (Gn 1:14-17).

Por mais estranho que este cenário pareça, ele é exatamente o mesmo em que todos os povos antigos acreditavam, que inspirou o mito de criação Enuma Elish, de estrutura similar à narrativa de Gênesis 1 e que o precede na mesma região, como se o texto bíblico fosse uma modificação de um mito anterior.

Ficou por aí?

Toda vez que a Bíblia menciona como o universo é, literal ou figurativamente, ela se referencia a esse modelo. Deuteronômio 33, Josué 10, Habacuque 3, Jó 9, 19, 22, 26, 28, 37 e 38, Salmos 18, 19, 93, 96, 102, 103, 104 e 136, Provérbios 8, Eclesiastes 1, 1 Crônicas 16, 1 Samuel 2, 2 Samuel 22 e 24, Isaías 40, 41, 44 e 48, Daniel 4, Mateus 4, João 17 e outras passagens só fazem sentido (no que diz respeito à descrição do universo) no modelo cosmológico antigo representado abaixo:

el-universo-segun-el-antiguo-testamento

O Dilúvio

Acima de tudo, o dilúvio é um evento que só pode ser interpretado como um evento que acontece nesta Terra plana de fantasia: as águas vêm tanto de cima, das janelas do céu, quanto de baixo, das fontes do abismo. Elas cobriram toda a terra e depois voltaram para o abismo. Se a terra fosse esférica, a água não teria para onde ser drenada. E aqui vem a parte que para mim foi novidade e inspirou este texto… se ainda duvida que esta deve ser a interpretação literal, pergunte ao discípulo favorito de Jesus, Pedro (se você acredita que Pedro realmente é o autor do trecho que segue):

Eles voluntariamente ignoram isto, que pela palavra de Deus já desde a antiguidade existiram os céus, e a terra, que foi tirada da água e no meio da água subsiste. Pelas quais coisas pereceu o mundo de então, coberto com as águas do dilúvio
2 Pedro 3:5,6 (grifo meu)

Ou seja, Pedro confirma que a Terra é literalmente aquela da antiguidade e que foi nesse universo que o dilúvio literalmente aconteceu. E sabemos que os idiotas que dizem que Jesus nunca veio e nunca voltará estão errados porque a Terra continua a mesma (v.3,4). Sabemos que a Bíblia é verdadeira porque a Terra é plana! Pare um pouco para refletir nisso.

Acho que já podemos encerrar o assunto concluindo que, pelos seus próprios critérios, tudo relevante na Bíblia acontece num mundo da fantasia. Eu deveria pensar de outra forma? Por quê?

 

Antes de ir, esta página foi a primeira a fazer-me pensar sobre o assunto: The Scriptural Basis For A Geocentric Cosmology

Anúncios

Sobre Henrique

Casado e com dois filhos lindos como os pais. Meio doido, mas legal.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Quer dizer algo sobre isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s